Menu Superior Horizontal

  • E
  • D
  • C
  • B
  • A

ARTIGOS

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

A VIOLÊNCIA SIMBÓLICA NAS PROPAGANDAS - PARTE 1


Violência simbólica caracteriza-se por ser um tipo de violência que não é percebido como tal, mas é naturalizado como brincadeira, um comportamento que sempre foi reproduzido sem que "ninguém reclamasse de nada". A imagem postada é uma propaganda de jóias e que deve ser entendida a partir do conceito de violência simbólica: ela reafirma a ideia de que todas as mulheres querem casar. 

Talvez se pense: "mas elas querem!" Não, nem todas, essa é mais uma ideia que compõe o conjunto de ideias formadoras e legitimadoras do machismo e do sexismo. 

O fato de na imagem da esquerda as pernas da mulher estarem cruzadas  e na da direita se abrirem quando é exposta a jóia, contribui para manter a ideia de que a atividade sexual se consegue com bens e com promessa de casamento e, por extensão, que mulheres são interesseiras. 

Ela é violenta pois naturaliza a ideia de que para transar uma mulher só precisa de um objeto caro e que tendo recebido um objeto caro ou ter ido ao cinema e jantado com um homem, ao fim do encontro, tenha que convidar o cara para ir em sua casa ou mesmo ao motel com ele.

Propagandas raramente expõe homens em situação parecida, mas constroem a ideia de que homens perseguidores na verdade são apaixonados e mulheres perseguidoras são "loucas", desejosas de casar, de "prender um homem". Desnaturalização do cotidiano é uma das ferramentas básicas do pensamento sociológico.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário