Menu Superior Horizontal

  • E
  • D
  • C
  • B
  • A

ARTIGOS

sábado, 17 de janeiro de 2015

NÃO MATE O MENSAGEIRO - SOBRE AS NOTAS ZERO NA REDAÇÃO DO ENEM 2014



Com publicação do resultado do exame nacional do ensino médio - 2014 um burburinho tomou conta das redes sociais e do cotidiano da comunidade escolar: mais de meio milhão de redações receberam nota zero.

É importante considerar que esse número deve ser lido em "condições ideais de temperatura e pressão", ou seja, sem erros no processo correcional. Sendo assim, podemos seguir adiante.

Segundo o ministro da educação "O tema agora, publicidade infantil, não é um tema que teve um grande processo de discussão como teve o de 2013" (lei seca).

A partir dessa fala, podemos identificar um problema: a colocação da “grande mídia” como responsável pela formação de estudantes do país (altamente questionável, mas existente).

Pensemos: o que mais esse número pode nos dizer sobre a educação brasileira?

Que talvez já tenha passado da hora de realizar uma mudança no paradigma educacional do Brasil.

Há tempos há uma valorização das disciplinas de língua portuguesa e das ciências numéricas (física, química etc.) com destaque para a matemática.

Não se defende aqui a exclusão de nenhuma dessas, mas sim uma problematização: com tanto resultado abaixo do que se espera, não está na hora de fazer as coisas diferente?

Não há culpad@s por tantas notas zero no país. Deve-se buscar ver em perspectiva a questão e essa visão vai identificar uma série de fatores sobre esse resultado.

Fatores que vão desde o valor do salário que se paga para professor@s no país, passando pela própria formação destas/es, além da própria vida pessoal de centenas de estudantes - e de professor@s também.

Repete-se: não devemos matar o mensageiro e sim escutar o que ele tem a dizer.

A canção abaixo pode ser um ponto de partida acerca dos desafios da educação brasileira.

pense FORA DA CAIXA com o prof.Salviano Feitoza

Curta a página e receba as atualizações



Reações:

0 comentários:

Postar um comentário