Menu Superior Horizontal

  • E
  • D
  • C
  • B
  • A

ARTIGOS

terça-feira, 26 de agosto de 2014

A FALÁCIA DO HOMEM MODERNO E SEM PRECONCEITOS


Muitas vezes não se percebe a contradição entre práticas e teorias. Não é fácil viver da maneira que se pensa ou se procura pensar. É fundamental uma análise cuidadosa acerca das práticas cotidianas para se evitar o popular "faça o que eu digo mas eu não faço o que falo".

Quando tratamos das violências contra as mulheres, o sexismo é uma constante. Sexismo é a forma de violência contra mulheres (principalmente) caracterizada por tratar as mulheres como "naturalmente" inferiores, quando, na verdade, essa suposta inferioridade é construída e reproduzida social e ideologicamente.

Exemplo: quando um homem está em um automóvel e é fechado por outro o que se vê é a série de xingamentos (barbeiro! cego! e outros de baixo calão). O xingamento é direcionado ao praticante da "barbeiragem" e não para todos os homens.

Se temos uma mulher responsável pela "barbeiragem" o que se escuta é: "tá vendo?! só podia ser mulher", "mulher no volante, é isso que dá!" Ou seja, é o gênero feminino inteiro que é adjetivado como péssimo motorista e não aquela mulher específica.

Outro exemplo cotidiano: quando homens se afirmam modernos, liberais, que não têm preconceitos contra mulheres que assumem desejos e práticas sexuais mas, quando questionados se namorariam/casariam com mulheres "liberais", desconversam ou, inclusive negam tal possibilidade.

Pessoas que lerem essa postagem podem pensar: " e quem vai querer ficar com uma pessoa rodada?" E é exatamente nesse raciocínio que se encontra o sexismo. Identificá-lo em si e entender como funciona são os primeiros passos. Os seguintes, combatê-lo em si e no cotidiano.

Pense E AJA FORA DA CAIXA.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário